RELATÓRIO ANUAL 2010
Demonstrações Financeiras

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS INDIVIDUAIS
(CONTROLADORA) E CONSOLIDADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009
(Valores expressos em milhares de reais)


12. IMOBILIZADO

Conforme mencionado na nota explicativa 2, em atendimento à orientação prevista no CPC 27 (Ativo imobilizado) e ICPC 10 (Esclarecimentos sobre o CPC 27 e o CPC 28), a Companhia e suas controladas nacionais adotaram o valor justo como custo atribuído do ativo imobilizado, principalmente para as classes como segue:
 
CLASSE DE IMOBILIZADO CONTROLADORA E CONSOLIDADO
METODOLOGIA ADOTADA
Terrenos Comparativo de dados de mercado
Edificações e prédios Método Evolutivo
Máquinas e equipamentos Método Evolutivo
Móveis Método Evolutivo
Instalações industriais Método Evolutivo
Equipamentos de informática Método Evolutivo
Veículos Método Evolutivo
  • Método Comparativo de dados de mercado – de acordo com a NBR 14.653 da ABNT.
  • Método Evolutivo – item 8.2.4 da NBR 14.653-2 da ABNT.


Os valores atribuídos foram determinados através de laudo de avaliação preparado por avaliadores independentes conforme abaixo indicado:
 
GRUPO MARFRIG
COMPANHIAS DATA BASE DIVISÃO EMPRESA AVALIADORA VALOR DO LAUDO R$
Marfrig Alimentos S/A – controladora 31.12.2008 Bovinos Câmara de Consultores Associados Ltda-CCA  1.060.895
Masplen Ltd./Pampeano 31.12.2008 Bovinos Câmara de Consultores Associados Ltda-CCA  82.896
Seara Holdings (Europe) BV 31.12.2009 Aves e Suínos Câmara de Consultores Associados Ltda-CCA  1.431.196
Secculum Participações Ltda. 31.12.2009 Aves e Suínos Mercato Assessoria e Avaliações Ltda.  10.952
União Frederiquense 31.12.2009 Aves e Suínos Mercato Assessoria e Avaliações Ltda.  1.022.270
Marfrig Holding (Europe) - BV - Moy Park NA Aves e Suínos Não aplicado (business combination)  255.555
      TOTAL LAUDO DE VALORES BRUTOS  3.863.764
      (-) Depreciaçao de laudo – idade aparente
 (2.318.169)
      TOTAL IMPACTO DEEMED COST
 1.545.595


O laudo foi elaborado de acordo com as diretrizes estabelecidas pela NORMA NBR-14.653, especificamente, a saber: NBR- 14653-1, NBR- 14653-2 e NBR- 14653-5 da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, e estrita observância dos postulados constantes dos Códigos de Ética Profissional do CONFEA – Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia e do IEL – Instituto de Engenharia Legal, além das demais determinações contidas na legislação pertinente.

Considerações das inspeções técnicas:

1. Vistoria
2. Títulos de propriedade e outros documentos
3. Caracterização do local
4. Caracterização da unidade industrial avaliada
5. Avaliação da área de terra, benfeitorias e instalações
6. Valor total das benfeitorias, instalações e área de terra
7. Avaliação de máquinas, equipamentos, móveis e demais itens
8. Conclusão
9. Anexos

A adoção dessa avaliação em 1° de janeiro de 2009 resultou em um ajuste de R$ 1.545.595, sendo R$ 324.007 no ativo imobilizado da Controladora e de R$ 1.221.590 nos ativos das empresas controladas. Sobre o ajuste constituiu-se imposto de renda e contribuição social diferidos – 46 passivos no valor de R$ 525.502. A contrapartida desses valores foi registrada no patrimônio líquido da Companhia e das controladas, no grupo de "Ajustes de avaliação patrimonial", líquidos dos impostos incidentes.

Cumpre salientar que os valores de deemed cost são decorrentes dos ajustes de business combination conforme já descrito na nota explicativa no 11.

As controladas localizadas no exterior não exerceram a opção de adoção do custo atribuído para seus ativos imobilizados, visto que não identificou bens de valores relevantes com valor contábil substancialmente inferior ou superior ao seu valor justo.

A Companhia e suas controladas nacionais efetuaram a revisão das taxas de depreciação de seus ativos imobilizados ao final do exercício de 2009 e alterou a estimativa de vida útil individual dos ativos incluídos nos grupos conforme demonstrado abaixo para o exercício de 2010. A avaliação da vida útil dos ativos foi efetuada com auxílio das empresas especializadas supracitadas.

O quadro abaixo demonstra as taxas anuais de depreciação pelo método linear que foram aplicáveis ao exercício de 2009, bem como para os exercícios a partir de 1o de janeiro de 2010, definida com base na vida útil econômica dos ativos:
 
CLASSE DE IMOBILIZADO METODOLOGIA ADOTADA DEPRECIAÇÃO ANTERIOR CONTROLADORA E CONSOLIDADO
DEPRECIAÇAO ATUAL
Terrenos Comparativo dados de mercado 0% 0%
Edificações e prédios Método evolutivo 4%  1,6% a 50,0%
Máquinas e equipamentos Método evolutivo 10%  3,6% a 25,0%
Móveis Método evolutivo 10%  5,6% a 25,0%
Instalações industriais Método evolutivo 5%  3,7% a 14,3%
Equipamentos informática Método evolutivo 20%  4,3% a 20,0%
Veículos Método evolutivo 20%  8,3% a 25,0%
  • Método Comparativo de dados de mercado – de acordo com a NBR 14.653 da ABNT.
  • Método Evolutivo – item 8.2.4 da NBR 14.653-2 da ABNT.

A diferença entre a aplicação das novas taxas de vida útil econômica com a depreciação do custo atribuído gerou uma receita no exercício findo em 31 de Dezembro de 2009 de R$ 5.440, sendo que R$ 5.232 refere-se a controladora e, em 31 de Dezembro de 2010 de R$ 18.899, deste montante R$ 4.834 da controladora, totalizando assim R$ 24.339 e R$ 10.066 em efeito de depreciação acumulada para os balanços patrimoniais consolidado e individual em 31 de Dezembro de 2010, respectivamente.

O valor de partida para o laudo foi de R$ 2.235.688 e R$ 890.682, consolidado e controladora respectivamente, excluídos os valores de obras em andamento, adiantamento para aquisições, gastos com projetos de softwares e filiais que não pertencem mais ao grupo Marfrig, totalizando um expurgo de R$ 247.888 ( R$ 153.792 controladora) e o valor considerado para o laudo de R$ 1.987.800 (R$ 736.890 controladora) concluindo um saldo final para os bens avaliados de R$ 3.608.209 conforme já demonstrado acima (R$ 1.060.895 – controladora).

A seguir, apresenta-se os saldos de ativo imobilizado:
 
    CONTROLADORA
    31.12.08 01.01.09 31.12.09
DESCRIÇÃO TAXAS ANUAIS MÉDIAS DE DEPRECIAÇÃO LÍQUIDO CUSTO ATRIBUIDO LÍQUIDO ADIÇÕES EM 2009 EXCLUSÕES EM 2009 DEPRECIAÇÃO DE 2009 LÍQUIDO
Terrenos -  2.118  18.043  20.161  11.124  -  -  31.285
Edificações e prédios 4%-50%  254.918  103.286  358.204  10.080  -  (8.183)  360.101
Máquinas e equipamentos 3,6%-25%  149.650  4.008  153.658  22.567  (1.375)  (13.384)  161.466
Móveis e utensílios 5,6%-25%  3.799  702  4.501  977  -  (679)  4.799
Instalações 3,7%-14,3%  150.737  104.522  255.259  15.080  -  (12.373)  257.966
Veículos 8,3%-25%  449  3.812  4.261  951  (168)  (1.446)  3.598
Equipamentos de informática 4,3%-20%  2.397  796  3.193  2.051  (487)  (1.434)  3.323
Aeronaves 20%  306  -  306  -  -  (77)  229
Adiantamento aquisição de imobilizado -  14.507  -  14.507  9.104  (5.750)  -  17.861
Benfeitoria em propriedades arrendadas 4%-50%  2.253  -  2.253  23  -  (4)  2.272
Arrendamento – veículos 8,3%-25%  19.861  9.351  29.212  8.801  -  (2.462)  35.551
Arrendamento – informática 4,3%-20%  12.768  (986)  11.782  674  (7.608)  (1.741)  3.107
Arrendamento – máquinas 3,6%-25%  22.957  6.130  29.087  3.704  -  (1.891)  30.900
Arrendamento – instalações 3,7%-14,3%  72.449  42.491  114.940  2.345  -  (4.780)  112.505
Arrendamento – edificações 4%-50%  61.471  31.813  93.284  1.417  -  (2.253)  92.448
Obras em andamento -  102.484  -  102.484  117.275  (16.132)  -  203.627
Software 4,3%-20%  17.015  39  17.054  14.330  (13.487)  (1.088)  16.809
Outras imobilizações 5%-10%
 543
 -
 543
 7.800
 -
 -
 8.343
   
 890.682
 324.007
 1.214.689
 228.303
 (45.007)
 (51.795)
 1.346.190

 
    CONTROLADORA
    31.12.10 31.12.09
DESCRIÇÃO TAXAS ANUAIS MÉDIAS DE DEPRECIAÇÃO CUSTO CORRIGIDO E REAVALIADO DEPRECIAÇÃO ACUMULADA LÍQUIDO LÍQUIDO
Terrenos -  40.171  -  40.171  31.285
Edificações e prédios 4%-50%  469.227  (43.732)  425.495  360.099
Máquinas e equipamentos 3,6%-25%  257.908  (74.147)  183.761  161.466
Móveis e utensílios 5,6%-25%  8.120  (2.205)  5.915  4.799
Instalações 3,7%-14,3%  359.572  (32.003)  327.569  257.966
Veículos 8,3%-25%  15.480  (12.753)  2.727  3.598
Equipamentos de informática 4,3%-20%  7.624  (4.632)  2.992  3.323
Aeronaves 20%  382  (229)  153  229
Adiantamento aquisição de imobilizado -  11.681  -  11.681  17.861
Benfeitoria em propriedades arrendadas 4%-50%  2.978  -  2.978  2.272
Arrendamento – veículos 8,3%-25%  40.453  (17.205)  23.248  35.551
Arrendamento – informática 4,3%-20%  16.075  (7.843)  8.232  3.107
Arrendamento – máquinas 3,6%-25%  38.136  (6.021)  32.115  30.900
Arrendamento – instalações 3,7%-14,3%  123.978  (16.457)  107.521  112.505
Arrendamento – edificações 4%-50%  100.612  (10.419)  90.193  92.448
Obras em andamento -  195.555  -  195.555  203.630
Software 4,3%-20%  -  -  -  16.809
Outras imobilizações 5%-10%
 238
 (70)
 168
 8.342
   
 1.688.190
 (227.716)
 1.460.474
 1.346.190

MOVIMENTAÇÃO DO ATIVO IMOBILIZADO      
        CONTROLADORA
  31.12.09 ADIÇÕES EXCLUSÕES DEPRECIAÇÃO 31.12.10
           
Terrenos e edificações  483.026  85.519  (243)  (13.054)  555.248
Maquinas e equipamentos  195.444  44.145  (2.803)  (17.551)  219.235
Instalaçoes industriais  370.470  84.035  -  (19.593)  434.912
Veículos  39.149  1.152  (9.473)  (4.885)  25.943
Obras  203.631  150.361  (164.869)  -  189.123
Outros
 54.470
 14.566
 (28.210)
 (4.813)
 36.013
 
 1.346.190
 379.778
 (205.598)
 (59.896)
 1.460.474

 
    CONSOLIDADO
   
31.12.08
 
 
DESCRIÇÃO TAXAS ANUAIS MÉDIAS DE DEPRECIAÇÃO LÍQUIDO CUSTO ATRIBUIDO ADOÇÃO DO CPC 29 BAIXA DA RESERVA DE REAVALIAÇÃO
Terrenos -  57.406  128.150  -  (22.310)
Edificações e prédios 1,6%-50%  830.400  842.888  -  (58.724)
Máquinas e equipamentos 3,6%-25%  602.263  335.480  -  (41.071)
Móveis e utensílios 5,6%-25%  20.055  4.599  -  -
Instalações 3,7%-14,3%  189.455  140.558  -  (3.358)
Veículos 8,3%-25%  7.490  3.745  -  -
Equipamentos de informática 4,3%-20%  16.933  1.282  -  -
Aeronaves 20%  306  -  -  -
Adiantamento aquisição de imobilizado -  20.416  -  -  -
Benfeitoria em propriedades arrendadas 4%-50%  15.393  -  -  -
Arrendamento – veículos 8,3%-25%  19.950  9.351  -  -
Arrendamento – informática 4,3%-20%  13.059  (986)  -  -
Arrendamento – máquinas 3,6%-25%  33.238  6.130  -  -
Arrendamento – instalações 3,7%-14,3%  74.725  42.491  -  -
Arrendamento – edificações 4%-50%  61.471  31.813  -  -
Obras em andamento -  153.344  -  -  -
Software 4,3%-20%  31.108  95  -  -
Outras imobilizações 1,7%-10%  88.676  -  -  -
Ativo biológico  
 -
 -
 (74.367)
 -
   
 2.235.688
 1.545.595
 (74.367)
 (125.463)

   
  CONSOLIDADO
 
01.01.09
31.12.09
       
DESCRIÇÃO LÍQUIDO ADIÇÕES EM 2009 EXCLUSÕES EM 2009 RECLASSI-
FICAÇÃO CPC 29
DEPRECIAÇÃO DE 2009 LÍQUIDO
Terrenos  163.246  31.556  (25.860)  -  -  168.942
Edificações e prédios  1.614.564  75.465  (142.284)  -  (90.981)  1.456.764
Máquinas e equipamentos  896.672  223.040  (50.056)  -  (182.757)  886.899
Móveis e utensílios  24.654  22.193  -  -  (12.768)  34.079
Instalações  326.655  17.686  -  -  (7.389)  336.952
Veículos  11.235  2.301  (773)  -  (1.711)  11.052
Equipamentos de informática  18.215  12.369  (830)  -  (12.545)  17.209
Aeronaves  306  -  -  -  (77)  229
Adiantamento aquisição de imobilizado  20.416  11.612  (13.754)  -  -  18.274
Benfeitoria em propriedades arrendadas  15.393  1.386  (10.448)  -  10.448  16.779
Arrendamento – veículos  29.301  8.758  (82)  -  (2.406)  35.571
Arrendamento – informática  12.073  674  (7.899)  -  (1.741)  3.107
Arrendamento – máquinas  39.368  14.358  (4.075)  -  (9.525)  40.126
Arrendamento – instalações  117.216  2.906  (533)  -  (4.147)  115.442
Arrendamento – edificações  93.284  1.417  -  -  (2.253)  92.448
Obras em andamento  153.344  225.937  (7.028)  -  -  372.253
Software  31.203  14.353  (26.224)  -  (1.340)  17.992
Outras imobilizações  88.676  86.680  (5.888)  -  (1.771)  167.697
Ativo biológico
 (74.367)
 -
 -
 (64.781)
 -
 (139.148)
 
 3.581.453
 752.691
 (295.734)
 (64.781)
 (320.963)
 3.652.666


Considerando que a companhia e suas controladas procederam a adoção do deemed cost para seus ativos imobilizados, visando assim mensurar tais ativos a seus valores justos quanto a adoção das praticas internacionais, as reservas de reavaliação foram estornadas para fins de apresentar adequadamente os impactos referentes ao custo atribuído.

Para fins de apresentação das demonstrações financeiras a companhia e suas controladas efetuaram a reclassificação de seus ativos biológicos, os quais correspondem ao plantel de animais e matrizes, conforme disposto pelo CPC 29 e demonstrado no quadro N.07.
 
    CONSOLIDADO
    31.12.10   31.12.09
DESCRIÇÃO TAXAS ANUAIS MÉDIAS DE DEPRECIAÇÃO CUSTO CORRIGIDO E REAVALIADO DEPRECIAÇÃO ACUMULADA ADOÇÃO DO CPC 29 LÍQUIDO LÍQUIDO
Terrenos -  369.059  -  -  369.059  168.942
Edificações e prédios 1,6%-50%  2.878.807  (295.933)  -  2.582.874  1.456.764
Máquinas e equipamentos 3,6%-25%  2.157.821  (562.821)  -  1.595.000  886.899
Móveis e utensílios 5,6%-25%  95.824  (23.361)  -  72.463  34.079
Instalações 3,7%-14,3%  729.938  (90.835)  -  639.103  336.952
Veículos 8,3%-25%  43.027  (17.424)  -  25.603  11.052
Equipamentos de informática 4,3%-20%  43.022  (26.580)  -  16.442  17.209
Aeronaves 20%  382  (229)  -  153  229
Adiantamento aquisição de imobilizado -  20.940  -  -  20.940  18.274
Benfeitoria em propriedades arrendadas 4%-50%  50.968  (1.039)  -  49.929  16.778
Arrendamento – veículos 8,3%-25%  40.710  (17.226)  -  23.484  35.571
Arrendamento – informática 4,3%-20%  16.075  (7.843)  -  8.232  3.107
Arrendamento – máquinas 3,6%-25%  127.991  (11.951)  -  116.040  40.126
Arrendamento – instalações 3,7%-14,3%  126.834  (16.498)  -  110.336  115.442
Arrendamento – edificações 4%-50%  243.472  (12.645)  -  230.827  92.448
Obras em andamento -  783.404  -  -  783.404  372.253
Software 4,3%-20%  -  -  -  -  17.992
Outras imobilizações 1,7%-10%  355.648  (36.395)  -  319.253  167.697
Ativo biológico  
 -
 -
 (277.554)
 (277.554)
 (139.148)
   
 8.083.922
 (1.120.780)
 (277.554)
 6.685.588
 3.652.666

 
MOVIMENTAÇÃO DO ATIVO IMOBILIZADO AQUISIÇÕES DE COMPANHIAS
  31.12.09 SEARA KEYSTONE INTERNATIONAL KEYSTONE USA MOYPARK (O'KANE POULTRY) ADIÇÕES
             
Terrenos e edificações  1.718.154  762.107  226.005  281.187  7.202  258.164
Equipamentos  927.025  318.670  99.221  147.788  28.635  357.549
Instalações industriais  452.394  198.538  -  -  -  135.478
Veículos  46.623  215  7.822  3.270  300  9.249
Obras  372.253  48.195  24.940  7.212  2.139  590.336
Outros  275.365  97.936  11.614  9.195  2.808  143.302
Ativo biológico
 (139.148)
 (81.914)
 -
 -
 -
 295.013
 
 3.652.666
 1.343.747
 369.602
 448.652
 41.084
 1.789.091

 
CONSOLIDADO
  EXCLUSÕES DEPRECIAÇÃO 31.12.10
       
Terrenos e edificações  (1.720)  (68.339)  3.182.760
Equipamentos  (13.597)  (154.251)  1.711.040
Instalações industriais  (248)  (36.723)  749.439
Veículos  (10.100)  (8.292)  49.087
Obras  (261.671)  -  783.404
Outros  (35.834)  (16.974)  487.412
Ativo biológico
 (89.428)
 (262.078)
 (277.554)
 
 (412.598)
 (546.657)
 6.685.588


Com o advento da Deliberação CVM nº 645/10 os bens adquiridos pela Companhia através de Arrendamento Mercantil Financeiro ("Leasing" Financeiro) passaram a ser registrados no Ativo Imobilizado, com suas respectivas depreciações, conforme supramencionado, tendo como contrapartida o registro do arrendamento a pagar, demonstrado na nota explicativa nº 17.

De acordo com a Deliberação CVM nº 639/10, anualmente é realizada análise para verificar o grau de recuperação dos valores registrados no ativo imobilizado (teste de "impairment"), ou quando surgirem evidências de que os ativos não sejam recuperáveis. Durante o exercício findo em 31 de dezembro de 2010, não há ativos registrados contabilmente por um valor superior àquele passível de ser recuperado por uso ou por venda. Tais análises são realizadas anualmente.

As análises de recuperabilidade compreendem a projeção de lucratividade e de caixa futuro das plantas da Companhia, os quais foram apresentados a valor presente, de forma a identificarmos o grau de recuperabilidade do ativo.
topo
Produzido por: